Por que Jacaré desperdiçou a chance de disputar o tão sonhado cinturão

Ronaldo Jacaré

Ronaldo Jacaré em luta pelo UFC

Pouco tempo antes de o título do peso Médio do UFC ser posto a prova no evento número 199 da maior liga de MMA, o desafiante do campeão Luke Rockhold, Chris Weidman, informava que não participaria do evento no dia 4 de junho, em Las Vegas, pois lesionou o pescoço.

Logo após o anúncio os holofotes miravam apenas um atleta: Ronaldo Jacaré. O Manauara que, vinha de uma vitória histórica por nocaute técnico ainda no primeiro round sobre Vitor Belfort, surpreendeu todos ao anunciar que não participaria da luta devido a uma operação no menisco.

Em uma de suas redes sociais o atleta, que havia sido sondado por Dana White explicou…

Recebi o convite do UFC para substituir o lesionado Chris Weidman na luta pelo cinturão da categoria peso-médio (até 84,1kg) no UFC 199, dia 4 de junho, contra o Luke Rockhold, atual campeão da divisão. Todos sabem da minha imensa vontade de lutar pelo título e, se possível, isso acontecer em um reencontro com o Rockhold. Porém, não posso deixar a emoção sobrepor a razão.

Com a abdicação, quem disputará o título no lugar de Jacaré será o chipriano Michael Bisping – 28 vitórias/ 7 derrotas. O lutador está em sua melhor fase, porque vem de três vitórias importantes: uma sobre CB Dollaway, Thales Leites e Anderson Silva – que chegou a comentar que era a maior conquista de sua vida. A luta terá um gosto de revanche, afinal os dois já se enfrentaram no UFC em 2014, quando Rockhold – 15 vitórias/ 2 derrotas – atropelou Bisping aplicou um knockdown e depois finalizou o lutador. Quem será o novo dono do tão desejado cinturão do peso Médio?

Leia a carta de Ronaldo Jacaré na integra:

Recebi o convite do UFC para substituir o lesionado Chris Weidman na luta pelo cinturão da categoria peso-médio (até 84,1kg) no UFC 199, dia 4 de junho, contra o Luke Rockhold, atual campeão da divisão. Todos sabem da minha imensa vontade de lutar pelo título e, se possível, isso acontecer em um reencontro com o Rockhold. Porém, não posso deixar a emoção sobrepor a razão.

Quando faltava uma semana para a luta contra o Belfort, senti um incomodo no joelho direito, mas mesmo assim fui para a batalha. Lutei bem, mas deixei o octógono mancando. Já na segunda-feira seguinte ao combate, fui conduzido pelo Dr. Rickson Moraes ao ortopedista especialista em joelho, o Dr. Alexandre Campello, que me avaliou e recomendou uma ressonância para analisar melhor a situação. Enquanto aguardava pelo resultado do exame, soube da lesão do Weidman. Assim, só poderia responder o convite do UFC quando soubesse o que tinha no joelho. Na tarde desta quarta-feira, dia 18, com o resultado da ressonância, ficou decidido que passarei por uma artroscopia já nesta quinta-feira, 19, como parte do processo de recuperação de uma pequena lesão no menisco.

Com isso, fico impossibilitado de estar apto para uma luta tão importante no dia 4 de junho. Michael Bisping é o novo desafiante, e desejo a ele e ao Rockhold uma grande luta. Quero enfrentar o vencedor dessa disputa em breve, e, independente do vencedor, estarei pronto para destruir e ser o novo campeão da categoria.

Aproveito a oportunidade para agradecer pelo carinho que tenho recebido dos meus fãs, seja pessoalmente ou via redes sociais. São milhares de mensagens diariamente, sempre de apoio e me parabenizando pelo trabalho que venho desenvolvendo. Fico muito feliz por isso. Agradeço também ao UFC pela compreensão, e dizer também o meu ‘muito obrigado’ a todos os membros da minha equipe.

Por: Murilo Carini

Ronaldo Jacaré enfrenta cubano Yoel Romero no UFC 194, em dezembro

Jacaré-Romero_1

Luta entre R. Jacaré (esq.) e Y.Romero (dir.) foi agendada pela terceira vez. Foto: Produção Super Lutas (Josh Hedges/UFC)

Maior esperança entre os médios (84kg) do UFC na atualidade, Ronaldo Jacaré soube nesta segunda-feira quando e contra quem será o seu próximo desafio. O capixaba, que vem de uma sequência de oito vitórias consecutivas, sendo cinco delas na maior organização de MMA do mundo, vai encarar o cubano Yoel Romero no UFC 194, programado para o dia 12 de dezembro, em Las Vegas (EUA). O combate, que vai estar no mesmo card da disputa do cinturão peso-pena (66kg), entre José Aldo e Conor McGregor, e da luta pelo título dos médios, entre Cris Weidman e Luke Rockhold, vai decidir o próximo desafiante de uma das categorias mais acirradas do evento.

Ex-campeão do extinto Strikeforce, Jacaré tenta conquistar seu segundo título de expressão no MMA internacional. Desde 2013 no UFC, o brasileiro vem causando boa impressão e finalizou três dos cinco duelos que protagonizou no torneio. Entre seus maiores feitos de sua carreira, estão as vitórias sobre os experientes Tim Kennedy, Robbie Lawler, Yushin Okami e Gegard Mousasi. Por outro lado, Romero também busca sua consagração no MMA profissional. Com diversos resultados expressivos na luta olímpica, entre eles a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Sidney (AUS), em 200-, o cubano radicado nos Estados Unidos chega ao confronto credenciado pelo nocaute conseguido sobre Lyoto Machida no UFC Fight Night 70, em junho deste ano.

No Acre, descobridor de Ronaldo Jacaré fala sobre jiu-jítsu: “Intercâmbio”

mentor_jaca_1No Acre, descobridor de Ronaldo Jacaré fala sobre jiu-jítsu: “Intercâmbio”

Henrique Machado, professor de 5º grau de jiu-jítsu e líder da Gracie Barra do Amazonas, primeiro sensei de Ronaldo Jacaré, lutador de MMA e referência internacional na modalidade, ministrou um seminário, na noite de segunda-feira (20), na academia Dojô Central, na capital acreana. Cerca de 40 lutadores marcaram presença para ouvir sobre novas noções e técnicas de combate para competições.

Segundo Henrique, o propósito do evento foi de potencializar e desenvolver, de forma mais competitiva, a prática da arte marcial no estado.
– A proposta do seminário era fazer um intercâmbio, junto com alguns professores acreanos, dividindo conhecimentos e trocando experiências. A ideia foi mostrar para os lutadores, principalmente os que estão começando, que existe um lugar para cada um deles nesse mundo em que o jiu-jítsu parece ser tão competitivo. Se eles se prepararem com convicção, podem chegar no lugar mais alto do pódio – comentou.

Antes de visitar a capital acreana, Henrique passou por Porto Velho (RO), onde também dividiu seus ensinamentos com atletas e professores do jiu-jítsu. O professor ressaltou que a arte marcial serve como base para o surgimento de atletas do MMA, mas que as lutas marciais estão bem longe de serem comparadas aos combates travados no octógono.

mentor_jaca_2

– O MMA é uma luta mais profissional e o lutador tem que estar preparado para os desafios, mas antes ele tem que começar em uma arte marcial como jiu-jítsu, judô, karatê, entre outros. Entendemos que tem lutadores com potencial, mas, às vezes, a pessoa pratica luta porque gosta, não para se profissionalizar. Não podemos ser levianos a ponto de dizer que se alguém começa na arte marcial é obrigatório ir para o MMA – declarou.

O presidente da Federação de Jiu-jítsu do Estado do Acre (FJJEAC), Leonardo Calid, exaltou a realização do seminário no estado, que visou o crescimento do nível técnico da modalidade entre lutadores jovens e experientes.

– É importante essa dinâmica e a troca de experiências para trazer evolução e crescimento no jiu-jítsu acreano – destacou.

Fonte: GLOBO ESPORTE