Por que Jacaré desperdiçou a chance de disputar o tão sonhado cinturão

Ronaldo Jacaré

Ronaldo Jacaré em luta pelo UFC

Pouco tempo antes de o título do peso Médio do UFC ser posto a prova no evento número 199 da maior liga de MMA, o desafiante do campeão Luke Rockhold, Chris Weidman, informava que não participaria do evento no dia 4 de junho, em Las Vegas, pois lesionou o pescoço.

Logo após o anúncio os holofotes miravam apenas um atleta: Ronaldo Jacaré. O Manauara que, vinha de uma vitória histórica por nocaute técnico ainda no primeiro round sobre Vitor Belfort, surpreendeu todos ao anunciar que não participaria da luta devido a uma operação no menisco.

Em uma de suas redes sociais o atleta, que havia sido sondado por Dana White explicou…

Recebi o convite do UFC para substituir o lesionado Chris Weidman na luta pelo cinturão da categoria peso-médio (até 84,1kg) no UFC 199, dia 4 de junho, contra o Luke Rockhold, atual campeão da divisão. Todos sabem da minha imensa vontade de lutar pelo título e, se possível, isso acontecer em um reencontro com o Rockhold. Porém, não posso deixar a emoção sobrepor a razão.

Com a abdicação, quem disputará o título no lugar de Jacaré será o chipriano Michael Bisping – 28 vitórias/ 7 derrotas. O lutador está em sua melhor fase, porque vem de três vitórias importantes: uma sobre CB Dollaway, Thales Leites e Anderson Silva – que chegou a comentar que era a maior conquista de sua vida. A luta terá um gosto de revanche, afinal os dois já se enfrentaram no UFC em 2014, quando Rockhold – 15 vitórias/ 2 derrotas – atropelou Bisping aplicou um knockdown e depois finalizou o lutador. Quem será o novo dono do tão desejado cinturão do peso Médio?

Leia a carta de Ronaldo Jacaré na integra:

Recebi o convite do UFC para substituir o lesionado Chris Weidman na luta pelo cinturão da categoria peso-médio (até 84,1kg) no UFC 199, dia 4 de junho, contra o Luke Rockhold, atual campeão da divisão. Todos sabem da minha imensa vontade de lutar pelo título e, se possível, isso acontecer em um reencontro com o Rockhold. Porém, não posso deixar a emoção sobrepor a razão.

Quando faltava uma semana para a luta contra o Belfort, senti um incomodo no joelho direito, mas mesmo assim fui para a batalha. Lutei bem, mas deixei o octógono mancando. Já na segunda-feira seguinte ao combate, fui conduzido pelo Dr. Rickson Moraes ao ortopedista especialista em joelho, o Dr. Alexandre Campello, que me avaliou e recomendou uma ressonância para analisar melhor a situação. Enquanto aguardava pelo resultado do exame, soube da lesão do Weidman. Assim, só poderia responder o convite do UFC quando soubesse o que tinha no joelho. Na tarde desta quarta-feira, dia 18, com o resultado da ressonância, ficou decidido que passarei por uma artroscopia já nesta quinta-feira, 19, como parte do processo de recuperação de uma pequena lesão no menisco.

Com isso, fico impossibilitado de estar apto para uma luta tão importante no dia 4 de junho. Michael Bisping é o novo desafiante, e desejo a ele e ao Rockhold uma grande luta. Quero enfrentar o vencedor dessa disputa em breve, e, independente do vencedor, estarei pronto para destruir e ser o novo campeão da categoria.

Aproveito a oportunidade para agradecer pelo carinho que tenho recebido dos meus fãs, seja pessoalmente ou via redes sociais. São milhares de mensagens diariamente, sempre de apoio e me parabenizando pelo trabalho que venho desenvolvendo. Fico muito feliz por isso. Agradeço também ao UFC pela compreensão, e dizer também o meu ‘muito obrigado’ a todos os membros da minha equipe.

Por: Murilo Carini

Com dois cinturões do UFC em jogo, Brasil terá 17 lutadores em ação no mês de dezembro

post-anjos-111215
O mês de dezembro será inédito para os lutadores brasileiros no UFC. Com três edições nesta semana e a disputa do cinturão dos leves (70kg) no próximo sábado (19), a organização contará com a presença de 17 lutadores brasileiros nos últimos eventos de 2015. Os números chamam bastante atenção e estabelecem um recorde de atletas tupiniquins em eventos do Ultimate Fighting Championship fora do território brasileiro. Com o início programado para esta quinta-feira (10) com o UFC: Namajunas x VanZant, os concorridos cards promoverão a disputa de três cinturões do torneio. O canal Combate exibe todos os duelos do mês de dezembro no maior torneio de Mixed Martial Arts do planeta, ao vivo e com exclusividade, para os seus assinantes.
Nome de maior destaque entre os brasileiros escalados para fechar a temporada, José Aldo é quem carrega, ao lado de Rafael dos Anjos, a maior responsabilidade. Dono do título dos penas (66kg) desde 2011, o manauara defende sua invencibilidade de 18 lutas contra o irlandês Conor McGregor, em uma das lutas mais aguardadas de 2015. O duelo será a principal atração do UFC 194, marcado para este sábado (12), em Las Vegas (EUA), que ainda conta com as importantes presenças dos experientes Ronaldo Jacaré e Demian Maia entre os destaques do card principal.
Encabeçando a lista dos brasileiros requisitados para o UFC: Dos Anjos x Cerrone 2, o carioca Rafael dos Anjos defende seu posto de campeão pela primeira vez. Embalado por uma sequência de quatro vitórias consecutivas, ele reencontra Donald Cerrone. No primeiro encontro Rafael derrotou o norte-americano por decisão unânime, em agosto de 2013. Júnior Cigano, Charles do Bronx, Luiz Henrique “KLB” e Vincente Luque completam a legião brasileira confirmada para o torneio, que acontece no dia 19 de dezembro, em Orlando (EUA).
Saiba quem são os brasileiros escalados para o UFC em dezembro:
José Aldo
Ronaldo Jacaré
Demian Maia
Rafael dos Anjos
Júnior Cigano
Charles do Bronx
Vicente Luque
Luiz Henrique” KLB”
Warlley Alves
Léo Santos
Márcio Lyoto
Edson Barboza
Gabriel Napão
Thiago Marreta
Serginho Moraes
Antônio Cara de Sapato
Johnny Eduardo

Ronaldo Jacaré enfrenta cubano Yoel Romero no UFC 194, em dezembro

Jacaré-Romero_1

Luta entre R. Jacaré (esq.) e Y.Romero (dir.) foi agendada pela terceira vez. Foto: Produção Super Lutas (Josh Hedges/UFC)

Maior esperança entre os médios (84kg) do UFC na atualidade, Ronaldo Jacaré soube nesta segunda-feira quando e contra quem será o seu próximo desafio. O capixaba, que vem de uma sequência de oito vitórias consecutivas, sendo cinco delas na maior organização de MMA do mundo, vai encarar o cubano Yoel Romero no UFC 194, programado para o dia 12 de dezembro, em Las Vegas (EUA). O combate, que vai estar no mesmo card da disputa do cinturão peso-pena (66kg), entre José Aldo e Conor McGregor, e da luta pelo título dos médios, entre Cris Weidman e Luke Rockhold, vai decidir o próximo desafiante de uma das categorias mais acirradas do evento.

Ex-campeão do extinto Strikeforce, Jacaré tenta conquistar seu segundo título de expressão no MMA internacional. Desde 2013 no UFC, o brasileiro vem causando boa impressão e finalizou três dos cinco duelos que protagonizou no torneio. Entre seus maiores feitos de sua carreira, estão as vitórias sobre os experientes Tim Kennedy, Robbie Lawler, Yushin Okami e Gegard Mousasi. Por outro lado, Romero também busca sua consagração no MMA profissional. Com diversos resultados expressivos na luta olímpica, entre eles a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Sidney (AUS), em 200-, o cubano radicado nos Estados Unidos chega ao confronto credenciado pelo nocaute conseguido sobre Lyoto Machida no UFC Fight Night 70, em junho deste ano.

Em primeira encarada no Brasil, Bethe Pitbull provoca Ronda Rousey: “Vai ser nocauteada”

Bethe_Correia2

A rivalidade entre a norte-americana Ronda Rousey e a brasileira Bethe Pitbull vem agitando o UFC nos últimos meses. Após muitas provocações e ásperas discussões, as atletas, finalmente, se encontram neste sábado (1), na HSBC Arena, na Barra da Tijuca (RJ), para a luta principal do UFC 190. Já no Rio de Janeiro para cumprir os últimos compromissos da organização antes do grande dia, as duas se encontraram pela primeira vez no Brasil na tarde desta quinta-feira, em uma coletiva de imprensa organizada pelo evento. O clima de tensão tomou conta do local quando as duas ficaram frente a frente. Atual campeã, Rousey fechou a cara, enquanto Pitbull não economizou nas palavras. “Vem para o pau, vai ser nocauteada”, provocou a paraibana.

Invicta, Rousey coleciona um cartel com 11 triunfos e incríveis nove finalizações. Medalhista olímpica no judô, a norte-americana ingressou no MMA em 2011 e não demorou muito para se destacar. A californiana viu sua fama aumentar assustadoramente quando derrotou a compatriota Miesha Tate e conquistou o título do extinto Strikeforce, em 2012. Considerada um fenômeno, ela rumou para o UFC no ano seguinte e já chegou causando estragos na categoria. Ao todo, são cinco vitórias na maior organização de MMA do planeta. Em suas duas últimas apresentações, Ronda não precisou nem de 20 segundos para derrotar as desafiantes Alexis Davis e Cat Zingano, respectivamente.

Primeira brasileira a disputar um cinturão do Ultimate Fighting Championship, a paraibana Bethe Pitbull teve de mostrar ousadia e coragem para conseguir essa chance. Ex-atleta do Jungle Fight, ela estreou no evento em 2013 e, desde então, colecionou três vitórias. Mesmo não tendo uma grande experiência internacional, Pitbull desafiou Rousey nos seus primeiros momentos no UFC. O que parecia um loucura, tornou-se realidade e a lutadora, que ainda não sentiu o gosto da derrota (são nove vitórias até o momento), tem a oportunidade de desbancar um dos maiores nomes do MMA mundial na atualidade.

Wanderlei Silva volta a atacar UFC após demissão Jacob Duran, ex-cutman do evento

wald_1

Lutador foi contra a demissão de Jacob Durant (Foto: Divulgação)

O fato de que Wanderlei Silva e Dana White não podem ser chamados para sentar na mesma mesa é conhecido por todos que acompanham o MMA mais atentamente. No entanto, a guerra entre os dois está longe de acabar e ter um final feliz. Após se ver metido em uma confusão envolvendo a realização de um exame antidoping, em meados de 2014, Wanderlei foi suspenso das competições pela Comissão Atlética de Nevada – recentemente o lutador conseguiu reverter seu banimento vitalício de combates na região de Las Vegas (EUA) após uma disputa judicial com a Comissão -, o Cachorro Louco, como ficou popularmente conhecido no mundo das luras, voltou a atacar o UFC nesta semana depois de tomar ciência da demissão de Jacob Stitch Duran, cutman e um dos mais antigos profissionais do staff da organização norte-americana.

Revoltado com a notícia do desemprego de Duran por criticar duramente as condições impostas pelo UFC após a vigência do acordo com a fornecedora de material esportivo Reebok, Silva voltou a se manifestar por meio de suas redes sociais. Incomodado com a situação, o ex-campeão do Pride questionou a conduta de Dana White, a quem acusou de estar acabando com o esporte, e se posicionou a favor do simpático ex-cutman do evento. Para ele, a punição ordenada pelo evento nada mais é do que uma prática usual contra todos que ousam desafiar ou questionar as normas da organização. ““Ou você faz o que eles mandam, ou você acaba sendo demitido. Não desisto enquanto não liberarem todos. Vou lutar até o fim p os atletas”, afirmou.

Além de interpelar os responsáveis por ações relacionadas ao ambiente interno do UFC, Wanderlei Silva mais uma vez demonstrou que está em pé de guerra com o maior evento de MMA ao deixar no ar a suspeita de que alguma das lutas têm seu resultado armado de acordo com os interesses dos chefões do torneio. “UFCirco! Lutas compradas, e posso provar. Ainda não soltei a bomba. Não falei tudo o que sei. Está virando WWE com lutas armadas!”, declarou.

Exame antidoping pré-luta de José Aldo dá negativo para substâncias proibidas

josealdo-exame

Antes de sofrer a fratura na costela que o impediu de lutar no UFC 189, José Aldo foi submetido a um exame antidoping. O Combate.com teve acesso aos resultados nesta segunda-feira e constatou que o brasileiro estava limpo no teste de urina realizado a pedido da Comissão Atlética de Nevada (NAC). A NAC tentou realizar um exame surpresa no lutador no dia 11 de junho, mas não foi possível que o procedimento fosse concluído após o coletor ter problemas com seu visto junto à Polícia Federal. No dia seguinte, coordenado pela Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA), o teste aconteceu. A reportagem também solicitou os exames feitos por Conor McGregor, que fará a luta principal do próximo sábado contra Chad Mendes, mas a comissão atlética alegou que só irá disponilizar estes testes após a luta.

Fonte: Combate.com | Link da notícia

exame_aldo

Cara de Sapato destaca treinos na American Top Team e se diz confortável para estreia em nova categoria

carasapato2

Campeão da terceira edição do reality show The Ultimate Fighter Brasil, Antônio “Cara de Sapato” ainda busca um espaço entre os maiores representantes do Brasil no UFC. Com duas lutas na maior organização do mundo, o paraibano, que conquistou o TUF entre os pesos-pesados e fez sua última luta entre os meio-pesados (93kg), desce de categoria no UFC Fight Night 70, marcado para este sábado (27), na Flórida (EUA). A caminho de sua sexta luta no MMA profissional, o brasileiro encara o jamaicano Eddie Gordon, campeão da 19ª edição do The Ultimate Fighter, em duelo válido pelos médios (84kg).

A fim de melhorar ainda mais o seu jogo, Cara de Sapato fez toda sua preparação para o embate na American Top Team. Contando com ajuda de nomes de peso da modalidade, como Antônio Pezão, King Mo Lawal, Hector Lombard e Steve Mocco, o atleta fez questão de destacar sua evolução e se disse à vontade em relação ao novo peso.

“É a primeira vez que faço o camp fora do Brasil para uma luta de MMA. Tomei essa decisão visando melhorar o meu jogo e já senti uma evolução muito grande, principalmente na parte de wrestling. Acredito que tenha crescido bastante como lutador. Além disso, a questão da perda de peso que pensei que seria muito complicada, está sendo bem mais tranquila do que eu imaginava. Acho que eu encontrei a minha categoria e Isso vai me ajudar bastante para que eu tenha um bom rendimento dentro do octógono. Já me testei muito nos treinos e quero muito mostrar o resultado dos meus treinamentos na luta”, disse.

Sabedor das qualidades de seu próximo adversário, o brasileiro fez questão de elogiar as características de Gordon, mas lembrou que o fato do oponente vir de duas derrotas pode se virar a seu favor no decorrer do duelo. Consciente do que necessita para sair vitorioso, ele garante que está focado apenas em sair com o braço erguido, seja da maneira que for.

Foto: Jason Silva / USA Today

Foto: Jason Silva / USA Today

“Ele é um adversário bem qualificado, não é à toa que é campeão do The Ultimate Fighter 19. O fato dele vir de duas derrotas seguidas faz com que ele entre pressionado. Vou tentar impor o meu jogo, colocar bastante pressão nele para conquistar essa vitória. Não tenho como projetar como vai ser o combate, mas vou tentar ganhar round a round, manter o controle do octógono e ficando mais próximo do resultado positivo. Se vier o nocaute ou finalização ficarei satisfeito da mesma forma”.

Confiante em suas qualidades para chegar em um lugar de destaque na principal organização de MMA do planeta, Antônio Cara de Sapato sabe que o caminho para o sucesso é longo, mas garante que tem se esforçado ao máximo para evoluir e mostrar um talento capaz de lutar em alto nível por muitos anos.

“Tivemos poucas edições do The Ultimate Fighter no Brasil, então é preciso ter paciência. Eu acredito muito em mim e acho que tenho plenas condições de chegar no topo. Sei que preciso trabalhar muito, porque ainda estou começando no esporte. Preciso amadurecer muito o meu jogo, tenho muito a evoluir. Quero mostrar que estou pronto para mostrar meu talento e retribuir a confiança do UFC”, concluiu o atleta.

Campeão dos penas do UFC, José Aldo sofre lesão na costela e luta contra Conor McGregor está ameaçada

aldo2

Uma das lutas mais aguardadas para o ano 2015 pode não ter o desfecho tão sonhado pelos fãs de MMA ao redor do mundo. Marcado para o dia 11 de julho, em Las Vegas (EUA), o combate entre José Aldo e Conor McGregor, válido pelo cinturão dos pesos-penas (66kg) no UFC 189, corre o risco de não acontecer. Detentor do cinturão da categoria desde 2011, Aldo sofreu uma lesão durante um de seus rotineiros treinamentos na Nova União. O manauara, que ainda está invicto no UFC, foi atingido por um chute giratório e teve uma lesão na costela. Levado imediatamente para um hospital na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, o campeão ainda aguarda o resultado dos exames para saber se terá condições de entrar no octógono.

O possível cancelamento do duelo será um grande baque para a maior organização do MMA mundial, visto que foram investidos alguns milhões de dólares na promoção deste combate. A rivalidade criada entre o brasileiro e o irlandês ficou nítida durante a turnê que realizaram para divulgar a disputa pelo título em diversos países. Falastrão, McGregor tentou desestabilizar o atual campeão de todas as formas. Apesar de ser conhecido por sua habitual tranquilidade, Aldo fez questão de demonstrar que o desafiante não teria facilidade em sua missão e tratou de mostrar que sabe se portar como um verdadeiro campeão quando é necessário.

Questionado sobre o estado de Aldo, Dedé Pederneiras, treinador do amazonense, não escondeu a decepção com a lesão às vésperas de uma das principais lutas da temporada. Responsável por liderar um dos times mais vitoriosos do MMA internacional, Dedé lembrou que nunca havia presenciado uma lesão deste tipo em sua academia e disse que o brasileiro está arrasado com a situação. Caso a fratura na costela seja realmente constatada, José Aldo deverá ficar afastado das atividades de três a quatro semanas, fato que inviabilizaria a realização do combate.

Em fase de recuperação, Gilbert Durinho planeja retorno rápido e aposta em vitória por nocaute de Vitor Belfort sobre Chris Weidman

unnamed
Dono de uma rápida ascensão dentro do UFC, Gilbert Durinho vem se consolidando como um dos principais representantes do Brasil na maior organização de MMA do planeta. O niteroiense, que conquistou três vitórias desde sua estreia no torneio em julho do ano passado, estava escalado para enfrentar o norte-irlandês Norman Parke no UFC Goiânia, marcado para o dia 30 de maio, mas foi retirado do card por conta de uma lesão na costela. Apesar do contratempo, Durinho não acredita em muito tempo de afastamento, foca no duelo do companheiro Vitor Belfort pelo cinturão dos médios e vislumbra a possibilidade de encarar Serginho Moraes no segundo semestre em luta válida pela Copa Pódio, uma das principais competições de luta agarrada no país.
Motivado para retornar aos octógonos o mais rápido possível, Durinho, atleta da YIP Telecom, fez questão de explicar como aconteceu a contusão. Com dez vitórias e nenhuma derrota até o momento, o lutador diz não ter predileção por adversários futuros e disse que para chegar ao topo da categoria está preparado para enfrentar qualquer oponente.
“Quando você treina para desempenhar seu melhor em alto nível, você está sujeito a sofrer lesão. É o normal do esporte, todo mundo já passou ou passará por isso. Fiquei chateado por ficar de fora do UFC Goiânia, mas bola pra frente. Estou motivado para me recuperar o mais rápido possível, não aguento mais ficar parado. Eu amo o que eu faço, lutar é a minha vida. Em menos de um mês estarei apto para voltar aos treinamentos. Eu fico bem tranquilo em relação a quem vou enfrentar no futuro. Eu quero ser campeão e para isso tenho que enfrentar os melhores. Procuro dar um passo de cada vez. Dessa vez, um cara de nome e conhecido seria ótimo. Vou estar pronto, pois sei que ele vai ter duas pernas e dois braços”, explicou.
Em ótima fase no MMA, ele não esquece de suas raízes na luta agarrada, onde sagrou-se campeão mundial de kimono e bicampeão mundial sem kimono, e já planeja um novo duelo na modalidade. Em sua opinião, ter pela frente um adversário do nível de Serginho Moraes seria uma excelente forma de atrair ainda mais público para o torneio.
“A Copa Pódio tem sua próxima edição agendada para outubro, eu espero ser convocado. Eu sei mostrar os que os fãs de jiu-jitsu gostam, eu dou giro, vou pra cima, me movimento bem e sou finalizador. E quando você luta contra um cara como Serginho, por exemplo, o duelo flui. Ele também joga solto e com giro, os fãs querem ver isso. O Serginho tem um alto nível de jiu-jitsu, ele não foi campeão mundial na sorte. Seria uma luta eletrizante, temos características parecidas. Essa luta ainda vai atrair o público do MMA, nós estamos bem no UFC. Um combate sem kimono seria ideal”.
Além de falar sobre os próximos passos de sua carreira, Gilbert Durinho aproveitou para comentar o próximo compromisso do amigo Vitor Belfort, que disputa contra Chris Weidman o cinturão dos pesos médios (84kg) do UFC no próximo dia 23 de maio. Confiante, o atleta da Blackzilians aposta em um nocaute do companheiro de treinamentos antes do terceiro round.
“O Vitor é um leão velho, né? Ele mesmo se apelida assim. O camp dele está ótimo. O Vitor tem motivação de sobra, vai disputar seu terceiro cinturão. Ele já viveu de tudo no MMA, nada o abala. O psicológico dele é muito forte. Sabemos da qualidade do Weidman e estamos preparados. O Vitor está trabalhando em silêncio, está pagando o preço. O Leão mal pode esperar a hora de caçar. Ele já tem o nome na história do MMA, só vai provar isso mais uma vez. Ele está perto de conquistar seu terceiro cinturão, o terceiro. É muita história. Estou muito confiante e aposto num nocaute do Vitor, mas não sei em qual round. Aposto que o Weidman não sobrevive até o terceiro”, concluiu.

UFC retira cinturão de Jon Jones e combate Johnson vs. Cormier definirá novo campeão da categoria

Campeão mais jovem da história do UFC, Jon Jones segue imbatível dentro do octógono, mas desde o fim do ano passado vem colecionando problemas e confusões fora deles. Após ter sido flagrado no exame antidoping, em dezembro, com a substância benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína, o norte-americano se envolveu em mais um incidente no final de semana na cidade de Albuquerque (EUA). Após colidir o carro que dirigia, o lutador não prestou socorro à vítima, que estava grávida e fraturou o braço, e saiu andando da área do acidente. Vestígios de maconha e  um purificador usado para o consumo da droga foram encontrados no veículo e motivaram mais uma grande discussão ao redor de um dos atletas mais conhecidos do esporte mundial.Com a prisão decretada, Jones se apresentou à polícia na terça-feira e foi liberado após pagar a fiança estipulada pelas autoridades locais. Apesar disso, ele não está livre de outras sanções. A repercussão do caso foi tão grande que Dana White, presidente do Ultimate Fighting Championship, decidiu retirar o cinturão de suas mãos e decretou afastamento por tempo indeterminado. Com a decisão tomada pela organização, Anthony Johnson, que desafiaria Jones no próximo dia 23 de maio pelo UFC 187, agora vai enfrentar Daniel Cormier pelo título dos meio-pesados (93kg).
jonh

Além de ter sido penalizado pelo evento, Bones, como é conhecido no meio do Mixed Martial Arts, perdeu também seu patrocínio com a Reebok, gigante do ramo de material esportivo e uma das apoiadoras oficiais do UFC. O contrato foi interrompido em caráter imediato e é mais um grande baque na situação do meio-pesado. Em setembro de 2014, ele já havia sido dispensado pela Nike, que, à época, decidiu não fazer mais investimentos no MMA. Aos 27 anos, Jones possui em seu cartel 21 vitórias e uma derrota (por desclassificação). Desde 2011 ele estava no papel de campeão da categoria e, em maio, realizaria a sua nona defesa de cinturão consecutiva.

Mesmo com o conturbado momento e os ataques com relação à conduta fora dos tatames, Jon Jones recebeu apoio de diversos lutadores de renome. Anthony Johnson, que seria seu próximo oponente, Brendan Schaub, Michael Chiesa e Will Brooks foram alguns que mostraram sua solidariedade ao ex-campeão por meio das redes sociais.